Mais de 20 praias paradisíacas, belíssimas ilhas — perfeitas para a prática do mergulho —, paredões e rochedos gigantescos datados de 500 mil anos. O paradisíaco lugar proporciona momentos únicos de encantamento pelas indescritíveis belezas naturais e oferece os mais diversos atrativos, além de reunir muita gente bonita, diferente e interessante. O nome deste cabo brasileiro, situado a apenas 170 km do Rio de Janeiro, é Armação dos Búzios ou simplesmente Búzios, um dos mais cosmopolitas destinos turísticos do litoral brasileiro.

Reportagem: Laura Pacheco
Fotos: Jean Yves Donnard

Pequena, porém cosmopolita, esta antiga vila de pescadores é um dos destinos  turísticos mais procurados do Brasil e atrai gente do mundo todo. Transatlânticos de alto luxo não dispensam uma parada pelo litoral de Búzios. A cidade chega a receber, durante o verão, cerca de 150 mil visitantes oriundos de cruzeiros internacionais. Soma-se a isso os mineiros, fluminenses, paulistas, capixabas e turistas de todos os cantos do país que também elegem como destino predileto este encantador balneário na alta temporada, nos feriados e até mesmo nos finais de semana.

O singelo vilarejo saiu do anonimato desde que a famosa atriz francesa Brigitte Bardot, musa e símbolo sexual da década de 60, saiu dos holofotes europeus e refugiou-se com o namorado em terras buzianas. Poucos anos depois, o badalado roqueiro Mick Jagger, líder dos Rolling Stones, também fez uma visita ao litoral fluminense. Desde então, a pacata vila de pescadores nunca mais foi a mesma. Foi alçada à praia preferida de pessoas mais abastadas e celebridades ganhando fama internacional. Passou a atrair grande número de investidores estrangeiros como empresários da hotelaria e de outros setores da atividade turística. Artistas, cineastas fotógrafos, jornalistas, esportistas, produtores culturais e chefes de cozinha se destacam entre os profissionais que também descobriram Armação dos Búzios.

Charme, requinte e descontração

O envolvimento desses profissionais na cidade foi tão significativo que veio a gerar uma invejável rede de atividades econômicas, a maioria voltada para o turismo, como os hotéis, pousadas, bares, casas noturnas, casas de espetáculos, bistrôs, cafés, restaurantes especializados em alta gastronomia e operadores de turismo, dentre várias outras atividades. A cidade também viu crescer um diversificado comércio onde é possível encontrar  desde sofisticadas grifes nacionais e internacionais  até as mais criativas peças de artesanato ou as mais belas obras de arte. É um consagrado centro de consumo. Búzios tornou-se referência como um destino de charme, requinte e descontração. Aliou a simplicidade do antigo vilarejo e sua estonteante beleza tropical à sofisticação de um elegante balneário francês.

O sol é protagonista dos encantos dessa charmosa cidade. Os astro-rei brilha praticamente em todas as épocas do ano. A média de dias de sol por ano em Búzios é quase o dobro da cidade maravilhosa. A temperatura agradável revela cenários deslumbrantes, atrai um público eclético e proporciona momentos inesquecíveis. Armação de Búzios é mesmo um lugar iluminado!

Passeio de escuna

Praias de águas calmas e cristalinas, piscinas naturais, áreas de preservação ambiental. Praias de mar aberto, ondas fortes — especiais para praticar mergulho, surf, windsuf, vela, iatismo. Em Búzios, há opções para todos os gostos. São mais de 20 praias, cada uma com sua peculiaridade: Azeda, Azedinha, Geribá, João Fernandes, Brava, Tucuns, Tartaruga, Canto, Ossos… Qual quer que seja a escolha não há como se arrepender.

Ótimos programas são os passeios de escuna pelo rumo norte do cabo buziano. Existem as opções dos catamarãs com fundo de vidro, que proporcionam um visual deslumbrante das profundezas marinhas. Desfrute do litoral de Búzios em alto-mar e conheça de perto as belas ilhas Branca, Gravatás e Âncora. Em apenas três horas, os passeios de escuna levam a cenários indescritíveis, com direito a deliciosos drinks, frutas tropicais, sucos e aperitivos. Para os que gostam de mergulhar, é só aproveitar as paradas em pontos estratégicos para desfrutar um pouco mais deste paraíso.

Praias encantadoras

A escuna leva os visitantes por duas lindas praias, muito freqüentadas pelos buzianos: Azeda e Azedinha. Ambas são reconhecidas como áreas de preservação ambiental e são consideradas as que melhor representam o estilo da cidade. Em toda a região das praias, só é permitido construir em 3% da área total. As areias finas e brancas, as águas cristalinas e a vegetação exuberante compõem um belo cenário, tendo ao fundo casas rústicas, além de um antigo casarão em estilo neoclássico.

Para banhar-se, o acesso às praias se dá por terra: uma trilha com início na Praia dos Ossos. O clima intimista faz com que estas praias sejam as preferidas para a pratica do topless. Não é permitida a entrada de carros, o que garante ainda mais tranqüilidade. É obrigatório aguardar o entardecer: o pôr do sol na Azeda e Azedinha é considerado um dos mais surpreendentes de Búzios.

Praias como João Fernandes, Canto, Virgens, Amores e Tartaruga também são paradas obrigatórias nos passeios de escuna. Todas elas também contam com acesso por terra e são ideais para banho, com águas muito calmas, além do ambiente familiar. João Fernandes é uma das mais freqüentadas por estrangeiros.

Entre um banho de mar e outro, entre uma caipirinha, uma cerveja gelada ou uma água de coco, é rotineiro ouvir conversas em espanhol, inglês ou francês. É uma ótima oportunidade para os que querem colocar em dia a comunicação em uma das línguas citadas. A encantadora paisagem de João Fernandes, com seus 800m de extensão, conta com grandes rochedos em suas extremidades e ainda uma bela vista da Ilha branca, logo à frente.

Profundezas do mar

Para quem não sabe, Búzios é um dos principais pontos de mergulho do Brasil. Com fauna marinha privilegiada, é fácil deparar-se com tartarugas gigantes, ouriços, estrelas-do-mar, plantas e cardumes coloridos. Azeda e Azedinha são importantes pontos de mergulho e oferecem aluguéis de equipamentos apropriados. As águas são tão calmas e transparentes que pode-se avistar estrelas-do-mar a olho nu. João Fernandes também entra no ranking das mais votadas para esta prática.

O mergulho também é muito praticado em praias como Lagoinha, Forno e João Fernandinho. Esta última, fica logo ao lado de João Fernandes e é uma das menores e mais aconchegantes praias de Búzios. É só descer uma longa escada cercada por vegetação litorânea e pronto: desvela-se um pedacinho do paraíso. Com águas calmas, azuis e transparentes é um lugar ideal para românticos casais de apaixonados… O pôr do sol também é imperdível!

Outra favorita para a prática do mergulho é a Praia da Tartaruga. Nela, os corais ficam tão próximos à areia, que é praticamente impossível não se aventurar. Para a prática do snorkel, basta a máscara, o pé de pato e em cinco minutos já se pode avistar as belezas submarinas do antigo local de desovas de tartarugas. As Ilhas Âncora, Gravatá e Filhote são as mais indicadas para aqueles que mergulham profissionalmente. A pesca, os passeios de caiaques, vela e banana boat também fazem a diversão da família e deixam estas praias ainda mais belas, com aquele clima gostoso e descontraído.

Berço do povoado

Caminhar numa manhã ensolarada pelo amplo calçadão da Orla Bardot, que margeia a Praia da Armação e a Praia dos Ossos, é mergulhar na história da cidade. Um passeio imperdível. Da orla avista-se as primeiras casas de pescadores (em estilo colonial e ainda intactas) que remete ao ambiente bucólico de Búzios.

Foi lá que funcionou um antigo estabelecimento de pesca de baleias, onde trabalhadores comercializavam o óleo e a carne do animal e armavam suas embarcações. Por isso, a praia ficou batizada com o nome de Armação — que também nomeou o cabo de Búzios.

A famosa Orla Bardot liga a Praia dos Ossos ao Centro de Búzios: Rua das Pedras e Praia do Canto. Praia típica de enseada com 400 metros de extensão, os Ossos é  o ponto de partida dos táxis marítimos e  das escunas para passeios. Seu nome deve-se às ossadas de baleias encontradas anteriormente no local. A Igreja de Sant’Ana, padroeira de Búzios, datada do século XVII, fica nos Ossos. Uma charmosa pracinha, pequenas lojas e estandes de artesanato ilustram uma das regiões mais tradicionais da cidade.

No extenso calçadão da Orla Bardot, o visitante pode conferir a homenagem à francesa Brigitte Bardot, imortalizada em uma bela escultura de bronze, obra da artista plástica Christina Motta. Há também uma outra escultura da artista plástica em pleno mar, uma homenagem aos antigos moradores da vila e simula três pescadores puxando um barco — imagens que tornam o passeio ainda mais agradável e emocionante.

Já a Praia da Armação é uma das mais encantadoras e representativas do cabo buziano. Da areia, avista-se os navios de cruzeiros ancorados durante a alta temporada. À noite, eles compõem um verdadeiro cenário cinematográfico, com suas centenas de luzes a refletir no mar, junto às dezenas de embarcações de pesca. Coloridos e rústicos, os barcos misturam-se à simplicidade das casas colonias próximas à orla e descortinam o estilo buziano de viver.

Point da moçada

Quando o assunto é agito, a parada obrigatória é a Praia de Geribá. Lotada de gente jovem, bonita e bronzeada, é uma boa opção para curtir o veraneio no balneário fluminense. Seus dois quilômetros de extensão, cobertos de areia fina e alva, são repletos de bares e restaurantes. É um lugar onde toca muita música — eclética, para todos os gostos — e onde acontece muita “azaração”. É a praia mais freqüentada de Búzios.

É em Geribá que acontecem os campeonatos de surf e windsurf. O mar agitado, propício para a prática do surf, body-boarding e windsurf, parece contagiar a moçada. Surfistas e até crianças e adolescentes, acompanhados de monitores especializados, aventuram-se pelas ondas de Geribá, enquanto, na areia, outros arriscam um jogo de frescobol para esquentar entre uma paquera e outra. Famosos sempre passam por lá, o que agrega ainda mais status para a praia.

O badalado Fishbone Café, point de turistas estrangeiros e artistas está sempre lotado, ao som de músicas eletrônicas e lounge, no estilo do que acontece nas praias de Ibiza. Para comer, os incrementados sanduíches acompanhados de suco de açaí bem geladinho: não dá pra perder!

Os passeios de escuna não chegam até Geribá, já que a praia está localizada na parte sul do cabo de Búzios — área cuja navegação é restrita, devido às fortes ondas do mar aberto. Mas o acesso é fácil. Fica logo na entrada da cidade, a estrada é asfaltada e a pista é bem sinalizada. Alugar um bugre é uma boa idéia. Combina com o clima da cidade e é algo muito comum em Búzios.

Encontro com a natureza

Sossego, tranqüilidade e inenarráveis belezas naturais são as atrações da parte sul do cabo buziano. Brava, Olho de Boi, Forno, Lagoinha, Tucuns, Caravelas, José Gonçalves são praias belíssimas e ótimas opções para relaxar e ficar de pernas pro ar.

A Brava, como o próprio nome diz, tem ondas fortes e mar agitado. É reduto de surfistas e pouco freqüentada por banhistas. Um lugar tranqüilo para descansar, ler um bom livro, contemplar a paisagem. É indicada também para a pesca de linha em seus costões, rodeados de vegetação rasteira e pequenos arbustos. A vista panorâmica quando se chega de carro ou à pé no alto da montanha é uma das mais belas da cidade. O mar de águas azuis transparentes parece transbordar quando quando bate nos paredões rochosos da costa.

No canto direito da Brava está a Praia Olho de Boi, decorada por uma mata virgem que faz com que ela seja a preferida dos adeptos do naturismo. Para chegar à praia, é preciso disposição para caminhar, pois o acesso é difícil. É uma trilha íngreme, porém bela, pois corta o alto de uma serra e oferece deslumbrante vista da Praia Brava e do mar aberto.

A Olho de Boi é protegida por dois costões, formados por grandes rochedos que protegem os freqüentadores do mar aberto. As águas são calmas e perfeitas para banhos. Os naturistas zelam pela preservação da mata virgem e pela privacidade dos visitantes.

Reservas ambientais e passeios ecológicos

Praias como Tucuns e José Gonçalves, situadas também na parte sul de Búzios, são reconhecidas como áreas de preservação ambiental. A área que abrange a reserva de Tucuns é a maior e mais importante reserva de pau-brasil em território fluminense e vai até o município de Cabo Frio.

Tucuns é uma das maiores praias de Búzios em extensão: 2,5 km. Praia semi-virgem, oferece uma belíssima vista de sua extensa orla, muito preservada, cercada de dunas e morros verdejantes de mata nativa. As ondas fortes e o mar aberto fazem com que seja pouco freqüentada por banhistas, sendo mais procurada por surfistas.

Encravada dentro da Reserva Ecológica das Emerências, a Praia José Gonçalves exibe a mais pura vegetação de Mata Atlântica, com plantas exóticas e lindas bromélias. É um dos últimos redutos dos micos-leões-dourados. Situa-se a cerca de 2,5 km após o Pórtico de Entrada de Búzios. Vale à pena experimentar as casquinhas de mexilhões do Ranieri na orla da praia, muito famosas na região.

Agências de ecoturismo oferecem caminhadas ecológicas pela Reserva das Emerências, dentre outras áreas, como a Reserva de Tauá, onde existem mais de trezentas espécies de borboletas e sessenta tipos de aves. Há disponíveis outros pacotes para turismo de aventura como a prática  de rafting, rapel, cavalgadas e belas trilhas, além de banhos de cachoeiras nas regiões de Sana e Casemiro de Abreu, verdadeiros paraísos ecológicos, a 30 minutos de Búzios.

O trekking e o mountain bike também são praticados nas montanhas, praias e encostas. São trilhas que atraem muitos ecoturistas e esportistas, e existem pacotes especiais para visitantes. Trata-se uma boa oportunidade para conhecer lugares inacessíveis por vias normais, observar o rico ecossistema local e, para relaxar, desfrutar de um refrescante banho nas piscinas naturais.

“Himalaia Brasileiro”

Ponto de grande interesse geológico, a Ponta da Lagoinha guarda rochas datadas de 520 milhões de anos. Seus altos paredões de rocha impressionam pelo tamanho e pelo impacto do mar batendo com os rochedos. As águas agitadas   penetram em suas cavidades e provocam fortes estrondos. Elas formam pequenas piscinas ao redor das rochas, um visual de tirar o fôlego!

A região é considerada um dos principais pontos turísticos de Búzios, devido à sua grande importância geológica. Foi tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC) por constituir-se em uma verdadeira amostra da história geológica e biológica da formação do continente americano.

Seus paredões de rocha fazem parte da Orogenia Búzios, uma gigantesca cadeia de montanhas, resultado da grande colisão das massas continentais ocorrida há cerca de 500 milhões de anos. Estudos científicos realizados na Ponta da Lagoinha comprovam que as rochas da região já apresentaram uma configuração e tamanho comparável à cordilheira do Himalaia.

Tal fato fez com que geólogos e pesquisadores nomeassem esta região de Búzios como o “Himalaia Brasileiro”. A Ponta do Marisco, em Geribá, também expõe evidências da abertura do Oceano Atlântico há 130 milhões de anos — época em que se deu  o fim do “Himalaia Brasileiro”.