Café em Minas Gerais
História, tradição e cultura; economia e negócios. 

Foto capa: Eduardo Gontijo

A proposta é produzir uma edição especial, publicar uma revista que deve ser lida e apreciada como uma grande obra voltada exclusivamente para documentar a saga histórica do desenvolvimento do café em Minas Gerais. 

É também uma revista destinada a lapidar o futuro, pois trata-se de uma publicação definitiva, feita para ser guardada, como um documento raro, especial, assim como o café cultivado nessa terra.

••• Características da edição especial

Uma revista de alto padrão, de excelência editorial, com o máximo em requinte e sofisticação na producão gráfica: grandes reportagens de caráter documental, artigos e ensaios literários, além de ensaios fotográficos inéditos e exclusivos — fotografias com a marca registrada de qualidade da Revista Sagarana — Turismo, Cultura e Natureza em Minas Gerais. 

••• Pauta editorial: 

— Contextualização histórica da cafeicultura em Minas Gerais: um tratado geral da evolução da cultura cafeeira no estado; dos primeiros cultivos até os modernos conceitos atuais que envolvem controles de qualidade e de origem. 

— A herança cultural e os acervos do patrimônio histórico, artístico e arquitetônico da cafeicultura: ensaios fotográficos de fazendas que ainda conservam importantes patrimônios edi cados, legados pela história. 

— Contextualização histórica da economia do café e a conjuntura econômica do setor: uma análise da dinâmica dos mercados interno e externo. Os modos de produção e a gestão do produto café. 

— O universo do café e a sua potencialidade como produto turístico: o desenvolvimento das modalidades de turismo de negócios e turismo rural. 

— Os principais ‘terroirs’ do café: cafés do cerrado, das serras da Mantiqueira, da Canastra e do Caparaó, além de outras regiões do sul de Minas Gerais. 

— Os grandes personagens do café: produtores, agricultores, provadores, torrefadores, executivos e baristas, dentre outros. 

— Café, cultura, lazer, entretenimento e negócios: os novos conceitos e propostas das cafeterias de Belo Horizonte e de cidades turísticas de Minas Gerais. 

— A cultura do café e a sua relação com a natureza e o meio ambiente. 

— Café: produto de exportação. A amplitude e as grandes oportunidades que se abrem no mercado internacional.