Igreja de Nossa Senhora da Piedade: duas torres e os sinos.

Turismo religioso

Fé e devoção à
Senhora da Piedade

Um recanto abençoado, um cenário de contemplação e de reflexão para os milhares de fieis e peregrinos que visitam todos os anos o santuário dedicado à Nossa Senhora da Piedade.

Por Cacaio Six
Fotos Cezar Felix

 Há cerca de 300 anos os primeiros exploradores — que adentraram o território hoje encravado entre o  Caminho Velho e o Caminho dos Diamantes da Estrada Real — se impressionaram com uma “serra resplandecente”. Para eles, era o brilho do ouro que refletia dos paredões da montanha ao pôr do sol. Para chegar ao cobiçado eldorado, os bandeirantes seguiram o curso do Rio das Velhas e conquistaram a reluzente serra que, desde os primórdios século XVI, já era chamada pelos indígenas de Serra do Sabarabuçu. Hoje, destaca-se na região um lugar  que, além de ser considerado sagrado pelos católicos, é uma grande referência no turismo religioso: o Santuário de Nossa Senhora da Piedade.

A 1746 metros de altitude, no alto da Serra da Piedade, o vento incessante parece inspirar ainda mais os momentos de contemplação e de reflexão dos milhares de fieis e peregrinos que visitam todos os anos o santuário dedicado à Nossa Senhora da Piedade.

Essa história de devoção e fé começou no século XVIII, quando os fidalgos portugueses Antônio da Silva Bracarena e Irmão Lourenço, fundador do Colégio do Caraça, visitaram o local. A beleza do alto da Serra fez com que eles pedissem a construção de uma pequena ermida e uma igreja em homenagem à Santa.

O Santuário Nossa Senhora da Piedade: presença 300 mil peregrinos em um ano.

Templo de orações

Aquele era um período de construções luxuosas, principalmente quando o assunto eram templos católicos. Prova disso são as igrejas construídas em cidades como Ouro Preto, Sabará, Diamantina e tantas outras, cheias de obras de artistas importantes e cobertas com ouro. O Santuário de Nossa Senhora da Piedade, ao contrário, é uma construção imponente, mas bastante simples. A proposta dos seus criadores era exatamente a de erguer um templo de orações para romeiros e penitentes, no qual os objetos materiais pudessem estar em segundo plano.

A igreja, de paredes brancas e detalhes amarelos, possui duas torres onde estão os sinos que tocam para anunciar missas e outros eventos. Toda a construção foi feita sob um tablado de pedra com degraus, aos quais é preciso subir para chegar à porta, igualmente simples. No interior da igreja está a capela-mor e uma capela lateral, de pequenas dimensões. A peça que mais chama a atenção é uma linda e colorida representação de Nossa Senhora da Piedade com o Cristo desfalecido em seus braços. Não se sabe de quem é a autoria da linda imagem, embora alguns digam ter sido obra do gênio Aleijadinho.

O altar e a linda imagem de Nossa Senhora da Piedade com Jesus Cristo.

1746 metros de altitude

O Conjunto Arquitetônico e Paisagístico do Santuário Nossa Senhora da Piedade foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) no ano de 1956 e segue como espaço de prática religiosa, ainda que seja muito frequentado por turistas.

O que impressiona mesmo é o espaço que o Santuário reserva às práticas religiosas: na frente da igreja há um espaço enorme, muito importante para acomodar a todos os fieis em dias de grandes eventos, como o que acontece no dia 5 de agosto, em que a peregrinação é dedicada à Basílica de Santa Maria Maior.

A 1746 metros de altitude, no alto da Serra da Piedade, as belezas naturais parecem inspirar ainda mais os momentos de contemplação e de reflexão dos milhares de fiéis e peregrinos que visitam todos os anos o santuário dedicado a Nossa Senhora da Piedade, padroeira do Estado de Minas Gerais.

300 mil peregrinos

A bela vista a 1746 metros de altitude, no alto da Serra da Piedade.

Essa história de devoção e fé a Nossa Senhora começou no século XVIII a partir do relato de uma jovem, muda de nascimento, que teria recebido o dom da fala após testemunhar a aparição de Nossa Senhora, no alto da Serra da Piedade. O acontecimento emocionou o português Antônio da Silva Bracarena, que se converteu e passou a viver, como eremita, no alto da serra. “Após receber a autorização da Igreja Católica, Bracarena edificou a pequena Capela que recebe peregrinos de Minas, de outros estados e países”, como esclarece a Arquidiocese de Belo Horizonte. “O eremita português também pediu ao então jovem Aleijadinho que esculpisse a imagem de Nossa Senhora da Piedade — importante referência do barroco mineiro que integra o altar da Capela”.

Em 2014, o Santuário Nossa Senhora da Piedade recebeu mais de 300 mil peregrinos”, informa a Arquidiocese de BH. “O número é dez vezes superior ao registrado em 2010, quando começaram os trabalhos de revitalização” desse território sagrado dedicado à Padroeira de Minas Gerais.

Os fantásticos resultados das obras de revitalização, estão estampados na beleza da imagem de Nossa Senhora da Piedade, magistralmente restaurada, e na linda arquitetura da Ermida da Padroeira.

“A singela capela, considerada o coração do Santuário, foi restaurada a partir de um projeto que proporcionou mais facilidade de acesso aos idosos e a outras pessoas com dificuldades de locomoção”, pontua a Arquidiocese. “Destaque também para a revitalização do campanário, que recebeu novos sinos, e a infraestrutura especialmente planejada para melhorar ainda mais as transmissões das Missas celebradas no Santuário, pela TV, rádio e internet”.

Houve ainda acentuada melhoria na Casa dos Peregrinos — espaço para hospedar visitantes — e no restaurante, hoje uma referência em gastronomia. “Todas as obras respeitam as características originais do Santuário, reconhecido pelo Governo de Minas como atrativo turístico de especial relevância do Estado, e com tombamentos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG)” ratifica a Arquidiocese.

Em 2017, o Santuário Nossa Senhora da Piedade comemorou 250 anos de peregrinações. É com as grandes peregrinações, maiores a cada ano, que consolida-se cada vez mais no coração do povo mineiro a devoção à sua padroeira, Maria, a Senhora da Piedade.