Sofisticada gastronomia típica

Por todos os recantos da Estrada Real existem várias opções para o turista saborear os melhores pratos da gastronomia típica. Pelas estradas, em qualquer ponto de parada, há sempre um incomparável cafezinho acompanhado por cheirosos e quentinhos pães de queijo.

Cada cidade reserva a sua especiaria como doces, queijos, frutas, cachaças — além, é claro, da secular comida mineira.

A gastronomia de Minas Gerais é diversificada, criativa e deliciosa. A sua característica em ingredientes, temperos e modo de preparo deriva de sua história — da época em que os tropeiros precisavam de alimentos de fácil transporte e, principalmente, de longa conservação: carne-seca, feijão, angu, farinha de mandioca, torresmo e café eram os itens principais.

Em se tratando de iguarias da cozinha mineira, não deixe de provar o delicioso frango ao molho pardo, servido em todos os cantos da Estrada Real. Na Vila de Biribiri, por exemplo, é uma irresistível atração.

O café difundiu-se rapidamente. Sempre oferecido ao visitante, o “cafezinho” funciona como um elo de cordialidade e é invariavelmente acompanhado da tradicional “boa prosa”.

Reserve um tempo para ir ao Serro, para saborear o famoso queijo, marca registrada da cidade. Produtores rurais tiveram o privilégio de ter o seu modo artesanal de produção do queijo transformado no primeiro bem imaterial do Brasil. Para os interessados em conhecer e experimentar, a Fazenda Engenho de Serra recebe visitantes diariamente e os permite acompanhar a produção do laticínio.

A cidade de Cruzília, no sul do estado, também é conhecida pela produção de queijos. São mais de 15 tipos. “Vem muito turista para saborear, principalmente de São Paulo e Rio de Janeiro, por estarmos perto do limite com os dois estados e também porque fazemos parte da Estrada Real”, conta o atendente da loja Cruzília Laticínios, Cássio Martins. Desde 1998, eles ganham pelo menos um prêmio a cada ano nos concursos nacionais. A última criação foi resultado de uma receita de pelo menos 80 anos encontrada em um cofre. Ela foi responsável pela produção do queijo “A Lenda”, premiado nacionalmente na categoria produto inovador e de alta qualidade.

De volta ao maciço do Espinhaço, Diamantina oferece opções extremamente diversas — com destaque para a típica comida mineira, a mais querida e procurada. Como o roteiro Estrada Real atrai milhares de visitantes ao antigo Arraial do Tijuco, estabelecimentos comerciais como os restaurantes precisam estar preparados para oferecer serviços de qualidade. Jaqueline Heloísa trabalha no restaurante Recanto do Antônio, localizado na Praça do Mercado. Entre fechar mais uma conta e servir uma dose de cachaça ao cliente, ela conta que os cursos oferecidos pelo Instituto Estrada Real — higiene, serviços e manuseamento de alimentos — foram muito importantes para que o estabelecimento se preparasse para melhor receber os turistas.

Já em outro ponto da Estrada Real, na Serra da Mantiqueira, depois das caminhadas por Conceição do Ibitipoca, experimente o pão de canela, uma tradição de mais de 50 anos.

Em Lavras Novas, após explorar as mais belas cachoeiras, vale repor as energias com pastel de angu, feijão tropeiro com lombinho, frango com quiabo, entre outras delícias mineiras, oferecidos nos diversos bares e restaurantes.

Pertinho de Lavras Novas, vá em São Bartolomeu, distrito de Ouro Preto, e experimente a goiabada cascão. Assim como o queijo canastra, a goiabada cascão feita pelos produtores do distrito foi registrada como patrimônio imaterial do município de Ouro Preto em 2000. Essa delícia pode ser saboreada de várias formas nas lojas e docerias locais ou na segunda semana de abril, quando acontece a Festa Cultural da Goiaba.

Em Mariana e Ouro Preto, restaurantes da típica culinária mineira estão por todos os lados: são fartos e deliciosos os pratos como o frango ao molho pardo, angu e couve; o frango com quiabo e o feijão-tropeiro. Há também diferentes opções da cozinha internacional para quem quer apreciar sabores diferentes ou o estrangeiro com saudade de casa.

No reino dos doces, um quitute que integra a lista de delícias mineiras é o “legítimo” rocambole do município de Lagoa Dourada, próximo a Tiradentes, no Caminho Velho. A divulgação dessa iguaria — originalmente recheada com doce de leite e côco — começou ainda na década de 1950 sob a inspiração de um jovem empreendedor libanês. Com a passagem dos anos, os viajantes começaram a levar o rocambole pra casa. Hoje o doce é marca registrada da cidade.

Além de Minas, mas ainda nas imperiais estradas, Petrópolis abriga de restaurantes refinados a estabelecimentos simples. Cozinhas árabe, italiana, francesa, alemã, brasileira e portuguesa são algumas das opções. As muitas confeitarias da cidade garantem a sobremesa. Já em Itaipava, está o Vale dos Gourmets, rodeado de requintadas opções internacionais.

Festivais gastronômicos

Os amantes da boa gastronomia, seja ela simples ou sofisticada, são premiados com outros atrativos: os vários festivais que acontecem ao longo do ano pela Estrada Real.

O Festival Internacional de Cultura e Gastronomia em Tiradentes é o mais famoso. Durante dez dias, geralmente no fim de agosto, a cidade vira um imenso restaurante a céu aberto. ‘Chefs’ brasileiros e estrangeiros exibem orgulhosos os seus talentos. Além dos famosos ‘festins’ — os jantares mais do que especiais preparados pelos chefes de cozinha convidados — acontecem cursos, workshops, degustações, shows, exposições e teatro. Um tempero a mais para essa cidade já rica em cultura e história.

Em maio, a dica é conhecer a Festa do Ora-Pró-Nobis na tradicional Sabará. Lá acontecem várias oficinas e cursos sobre a produção desta planta típica da região, além da degustação de saborosas receitas que empregam essa pequena e deliciosa folha cujo nome em latim significa “rogai por nós”.

Conceição do Mato Dentro sedia em julho o festival Sabores do Mato Dentro que promove uma saudável competição entre restaurantes e bares que oferecem pratos diferenciados pela criatividade no preparo.

Os quitutes mineiros também são festejados em um festival: o evento acontece em São Tiago (município vizinho de São João del Rei), cidade especialista na fabricação de biscoitos de fubá ou polvilho. O ideal é ir em setembro, quando acontece a Parada do Café com Biscoito, uma grande festa com música e, é claro, biscoitos das mais diferentes variedades

Você também pode se interessar por Cervejaria Falke Bier Estrada Real